O poder do hábito para empreendedores

empreendedores-de-sucesso-panico-1024x652
O poder do hábito para empreendedores

 

“Somos aquilo que fazemos repetidamente. Excelência, então, não é um modo de agir, mas um hábito” – Aristóteles

 

Empreendedor, por definição, gosta do risco, da mudança, de ser e pensar diferente. Empreendedor, no geral, não gosta de rotina. Mas então por que todo empreendedor deveria ter uma “rotina” ou pelo menos desenvolver bons hábitos? Porque são os hábitos que nos levarão ao sucesso ou ao fracasso.

Quem é sua referência como empreendedor? Pesquise e observe o que essa pessoa faz todos os dias e por que isso pode estar a ajudando a ser uma pessoa de sucesso.

Entender o que é o hábito é fundamental para tornarmos hábitos ruins em bons hábitos. E são estes bons hábitos que nos levarão ao sucesso.

 

MAS ENTÃO, O QUE É O HÁBITO?

 

Hábito é a “maneira usual de ser, fazer, sentir; costume, regra, modo. É a maneira permanente ou frequente de comportar-se; mania”. “É a tendência ou comportamento, geralmente inconsciente, que resulta da repetição frequente de certos atos. É a modalidade motriz da memória que se manifesta na forma de atividades facilitadas pela sua repetição.”

 

Ou seja, hábito é aquilo que você faz sempre, sem pensar.

 

Provavelmente você sempre dorme do mesmo lado da cama. Quando dirige, não pensa que está apertando a embreagem, passando a marcha e acelerando. Você faz isso sem pensar. Sempre vai para o trabalho pelo mesmo caminho, na mesma hora. Como você amarra o cadarço? Difícil responder né? Isso porque amarrar o cadarço já se tornou um hábito para você. Mas o que isso tudo tem a ver com EMPREENDEDORISMO?

 

Pense no que você faz todos os dias. Para ajudá-lo (a), durante uma semana, anote, de meia em meia hora, tudo que você faz durante o dia. Depois observe os padrões, aquilo que você faz com frequência. Isso é sua rotina. E as atividades da sua rotina podem virar hábitos.

 

Bom, mas ainda não entendi. O que isso tem a ver com me tornar um empreendedor de sucesso? Então vamos lá!

 

HÁBITOS DE SUCESSO PARA EMPREENDEDORES

 

Você está satisfeito com a quantidade de clientes que possui? Quantas horas por semana você dedica para captar novos clientes? Com qual frequência mantêm contado com antigos clientes? Quantas horas por dia você fica nas redes sociais? Isto tem te trazido mais clientes? Que horas você responde seus e-mails?

 

Ter bons hábitos significa agir sem pensar fazendo coisas que te tragam resultados positivos.

 

Mesmo que você não esteja dando conta dos atuais clientes, captar clientes todos os dias deveria ser uma rotina de qualquer empreendedor. Pois seu negócio só será sustentável se tiver clientes. Mesmo quando sua capacidade já não suporta atender mais clientes, continue captando novos clientes, mas foque naqueles que te darão maior retorno. Valorize aqueles que te valorizam. Ou seja, cobre o justo pelo seu serviço ou produto e foque em atender esse tipo de cliente que entende seu valor e paga por isso. Recuse clientes que não sejam seu público alvo. Isso tem que virar um hábito! Porque se você realiza serviços para clientes que não são seu público alvo, está ocupando seu tempo em atender esse cliente e deixando de utilizar esse tempo para captar o cliente que você estipulou como seu público alvo. (Leia este post que escrevi sobre fazer escolhas.)

 

Navegar nas redes sociais também tem virado um hábito da maioria das pessoas. Mas por que você entra nas redes sociais? O que faz quando está nelas? O resultado desse hábito tem sido positivo? Você poderia substituir esse hábito por um que gerasse um retorno maior para seu negócio ou sua vida pessoal?

 

Utilizar as redes sociais para manter relacionamento com clientes antigos e atuais e para captar novos clientes tem se mostrado uma ótima estratégia de marketing que muitas vezes tem dado retornos incríveis. Mas é esse o seu caso? Quanto tempo você gastou nas redes sociais esse mês? Quantas vendas você fechou devido a essas ações em redes sociais? E se você tivesse utilizado esse tempo para visitar pessoalmente um potencial cliente, seu resultado seria melhor? E se você gastasse esse tempo ligando para antigos clientes para tentar novas vendas, qual seria seu resultado? Isso tudo é uma questão de trade off, ou seja, de escolhas. Mas e o hábito?

 

BONS HÁBITOS PARA EMPREENDEDORES

 

Quando você consegue identificar qual escolha te traz mais resultados, basta transformar essa escolha em um hábito. E como fazemos isso? Substituindo o hábito antigo (por exemplo utilizar as redes sociais) pelo novo hábito (visitar potenciais clientes). Nós temos que ter uma rotina de sucesso. Ou seja, tudo aquilo que te trará bons resultados devem ser transformados em hábitos, pois assim, você fará isso sem pensar e seu sucesso virá sem que você perceba.

 

“Os seres humanos são seres de costumes. O costume nos dá mais segurança por sentirmos em um terreno conhecido. Ele é a repetição de um ato que se torna regra. E é isso que significa um hábito, interiorizar uma ação de forma natural até o ponto de tornar-se uma atitude espontânea. Essa interiorização estabelece grande esforço porque implica uma mudança de comportamento.” – conceitos.com/habito

 

Quando repetimos ações de sucesso, essa repetição se torna regra e esta regra nos traz segurança e assim desenvolvemos um hábito de sucesso.

 

QUAL AÇÃO DE SUCESSO VOCÊ QUER TRANSFORMAR EM HÁBITO?

 

Para te ajudar, vamos a um passo a passo.

 

  • Liste 5 pessoas de sucesso para você:
  1.  .
  2. .
  3. .
  4. .
  5. .

 

  • O que essas pessoas fazem de comum? Quais são os hábitos dessas pessoas? (Ex.: acordam cedo, fazem exercícios físicos, se autopromovem sempre, se vestem da mesma maneira, falam bem (dica: curso de oratória), conhecem muita gente, leem muito, etc)
  1.  .
  2. .
  3. .
  4. .
  5. .

 

  • Escolha um dos hábitos em comum a essas pessoas de sucesso e coloque essa ação na sua rotina.
  1. Quantas horas por semana você vai realizar essa ação?
  2. Que dia e hora irá reservar na sua agenda para realizar tal ação?
  3. Qual o resultado espera atingir com essa ação? Qual sua meta? (Dica: utilize metas SMART – específicas, mensuráveis, atingíveis, relevantes e temporizáveis). Ex.: caminhar segundas e quartas, das 8:00 às 9:00 para melhorar minha disposição; pesquisar, me inscrever e ir a pelo menos 1 encontro de networking por mês para fazer novos contatos, etc.

 

Realize sua ação por pelo menos 21 dias seguidos (segundo a maioria das fontes) e você transformará essa ação em um hábito de sucesso. Lembre-se de sempre mensurar seus resultados obtidos para garantir que esse hábito está realmente te levando mais rápido ao sucesso desejado.

 

COMO CRIAR NOVOS HÁBITOS?

 

Poderia escrever sobre isso, mas como não é meu objetivo aqui, preferi utilizar esse infográfico feito pelo Fernando Rui do Crescimento Contínuo que resumiu muito bem.

Como-criar-hábitos

Como-criar-hábitos1Como-criar-hábitos2Como-criar-hábitos3Como-criar-hábitos4

 

6 PASSOS PARA A MUDANÇA DE HÁBITO DAR CERTO

 

Como esse também não é o foco desse meu texto, apenas reescrevo os 6 passos escritos por Ricardo Franco de Lima e Suely Sales Guimarães.

1) Mude um por vez

Escolher não é simples, disse a poeta Cecília Meireles em Isto ou aquilo. (eu também escrevi sobre escolhes nesse outro texto). A chance de ter sucesso aumenta quando nos dedicamos a uma meta por vez. Do contrário, o risco de falhar diante de tantas incumbências é maior. E a vontade de desistir também.

 

2) Pense em soluções possíveis

Se a ideia é fazer exercícios, comece com uma caminhada, não uma prova de corrida de 5 km. Programe-se para praticá-la perto de casa, não numa academia aonde você só chega de carro ou ônibus. Não crie ciladas. Gaste energia em pensar em como fazer dar certo.

 

3) Estabeleça uma meta e uma recompensa

É um reforço positivo. Estabeleça uma periodicidade para a meta. Quando alcança-la crie uma nova até que aquela atitude vire um hábito. Pense numa recompensa: uma sessão de massagem ou um presente.

 

4) Anuncie a mudança

Ter uma rede de apoio é fundamental. Conte para a família e para os amigos mais próximos o que você decidiu mudar. Participar de uma comunidade cujas pessoas vivenciam a mesma situação ajuda. É importante ter alguém para dividir as angústias e as conquistas.

 

5) Registre os progressos

Pode ser uma planilha, um papel na porta da geladeira e até uma dezena de post-its na porta do armário do quarto. Anotar os progressos e vê-los diariamente vai motivar.

 

6) Não desista quando os obstáculos aparecerem

Mudar de hábito é desafiador. Se uma vez não deu certo, não desanime. Pense numa estratégia para evitar que se repita.

 

DICAS DE BONS HÁBITOS

habitos-a-transformar2

POR QUE ESCREVI ESSE TEXTO?

Resolvi escrever esse texto para tentar resumir e adaptar para os empreendedores os ensinamentos do livro “O Poder do Hábito”, de Chales Duhigg – Editora Objetiva. Mas a mudança de hábito serve para qualquer pessoa.

Motivação é o que nos faz começar. Hábito é o que nos faz continuar.

Espero tê-los motivado. Agora, para criar o seu hábito, só depende de você. Que tal começar com esse? ADIE MENOS, REALIZE MAIS.

Um grande abraço!

André Medina

www.andremedina.com.br

Trade off: cada escolha uma renúncia

food-tradeoff

Nada é de graça. Para conseguirmos algo que queremos, precisamos abrir mão de outra coisa que gostamos. No nosso dia a dia temos que tomar decisões o tempo inteiro. Se queremos estudar 1 hora de um assunto, temos que abrir mão dessa 1 hora fazendo outra coisa.  Se queremos casar, temos que abrir mão de estar solteiro. Se queremos emagrecer, temos que abrir mão dos fast foods e por aí vai. Isto é trade off.

Trade off, trade-off ou tradeoff é uma expressão que define uma situação em que há conflito de escolha. Ocorre quando se abre mão de algum bem ou serviço distinto para se obter outro bem ou serviço distinto.

Quando se opta por realizar uma viagem de lazer, abre-se mão de investir aquele dinheiro, quando se opta por investir, abre-se mão da viagem. Quando você opta por jogar futebol em um determinado horário, automaticamente você renunciou a um período equivalente praticando outro esporte, ou lendo um livro, ou assistindo televisão, ou passeando com seus filhos, ou mesmo dormindo.

Trade off é uma decisão entre custos e benefícios. O ato de escolher uma coisa em detrimento de outra.

A escolha é uma, mas os bens renunciados tendem ao infinito. “Não, você não pode ter tudo.” – Mark Manson.

É impossível ter tudo! Se você quiser se dedicar ao hobby de andar de bicicleta, nesse tempo, necessariamente, você deixará de ler um livro, por exemplo. E como as alternativas para alocarmos nosso tempo são infinitas, simplesmente nos sentimos paralisados e não conseguimos tomar uma decisão final sobre uma determinada alocação (de tempo, de dinheiro, etc.).

Nas circunstâncias em que uma pessoa precisa escolher uma dentre duas ou mais opções conflitantes, ela elenca as vantagens de cada uma das opções e escolhe aquela que se apresenta como a melhor, sempre comparando o ganho inerente à opção escolhida com a recompensa ou ganho que receberia pela escolha da segunda melhor opção. Isso também pode ser chamado de custo de oportunidade.

“Custo de oportunidade é a relação básica entre a escassez e a escolha.” – James M. Buchanan

A expressão “custo de oportunidade” é utilizada com frequência no mundo dos negócios, mas também no cotidiano das pessoas. Mas o que é custo de oportunidade?

Custo de oportunidade é um benefício renunciado com uma escolha.

Ao entender que você não pode tudo, reconhecendo a existência do custo de oportunidade e do trade off, e reconhecendo as consequências de cada escolha, você terá melhores condições de vencer a angústia diante das decisões.

E, entendendo os trade offs da vida e o custo de oportunidade de cada escolha, perceberá o quão escasso é o nosso tempo, por exemplo, e verá que ter hábitos improdutivos (como vasculhar a vida alheia nas mídias sociais) tomam um tempo que poderia ser usado com hábitos mais saudáveis. Na pior das hipóteses, em um aeroporto ou na sala de espera de um consultório, você poderia estudar outra língua ou ler um livro por exemplo. (Se você for empreendedor, neste post dou dicas de livros, filmes e séries para você assistir).

 

TRADE OFF E A RELATIVIDADE – DECISÃO ENTRE CUSTOS E BENEFÍCIOS

Todo o ser humano tem uma tendência natural em relativizar tudo na vida. Devido à relativização não desenvolvemos a capacidade de pensarmos em termos absolutos, o que dificulta enxergarmos o custo de oportunidade.

Vamos a um exemplo:

Você precisa comprar uma caneta e uma impressora. No seu local de trabalho encontra a caneta por R$16 e lembra que a mesma caneta é vendida por R$1 numa loja a 15 minutos de distância. Da mesma forma, numa loja você encontra a impressora por R$500 e um cliente dessa loja diz que a mesma impressora numa outra loja a 15 minutos de distância está custando R$485. Qual sua escolha em cada situação?

 

trade offo relativo

 

A grande maioria das pessoas prefere comprar a caneta mais barata, por R$1 e a impressora mais cara, por R$500. Analisando, percebemos que perante o mesmo custo de oportunidade, isto é, a troca de 15 minutos do seu tempo para poupar R$15, este custo de oportunidade não é assumido em termos absolutos.

A nossa mente, inconscientemente, nos diz que comprar uma caneta por R$1 a 15 minutos de distância ao invés de a comprar por R$16 sem se deslocar, nos traz mais benefícios que comprar uma impressora por R$485 a 15 minutos de distância ao invés de o comprar por R$500 sem se deslocar, quando, em termos absolutos o ganho que obteria é exatamente de R$15 e o tempo que gastaria é exatamente o mesmo: 15 minutos.

Já tinha pensado nisso? O problema da relatividade, nos atrapalha a sermos mais eficientes. A todo momento nos deparamos com trade offs e precisamos analisar racionalmente cada opção afim de tomarmos melhores decisões.

Investir R$3.000 para patrocinar um evento para 200 pessoas público alvo da sua empresa ou investir os mesmo R$3.000 em marketing online no google adwords e no facebook ads? Investir em facebook ads ou no google adwords? Estes são trade offs clássicos que me deparo todos os dias em ações de marketing do IESPE e do 3255 Coworking por exemplo.

Outro trade off que acho interessante e que alguns clientes me relatam com frequência é o trade off “atacado x varejo”. Vamos ao exemplo:

Produzo um produto que o custo total dos insumos (sem mão de obra) sai a R$10. No varejo, consigo vender o produto a R$30 a unidade. Já no atacado, consigo vender 100 produtos a R$1.100.

O trade off aqui está na decisão: produzir e vender 100 produtos no atacado e “lucrar” R$100 ou produzir e vender 5 produtos no varejo e “lucrar” os mesmos R$100?

Neste caso a relatividade nos atrapalha novamente, pois ficamos muito mais felizes por vender 100 produtos e faturar R$1.100 do que vender 5 e faturar apenas R$150. Porém, esquecemos que temos que produzir estes 100 produtos e, portanto, devemos incluir o valor da mão de obra como custo do produto (por isso coloquei o lucrar entre aspas).

Então temos novamente um trade off: gastar 10 horas para produzir 100 produtos para uma venda ou gastar meia hora para produzir 5 produtos e as outras 9,5 horas para captar novos clientes? Você decide!

Devemos entender que as escolhas estão presentes no dia a dia de qualquer pessoa. Quer seja um empresário capitalista ou um monge Zen Budista.

Não se pode viver sem realizar escolhas, sem enfrentar os dilemas do trade off.

Mesmo quando optamos por não tomar decisão (manter a posição de neutralidades), estamos realizando trade off.

 

TRADE OFF FINANCEIRO

Quando falamos de investimento, o principal trade off que um investidor realiza é o risco x retorno. No geral, quanto maior o retorno, maior o risco. Quando saímos da renda fixa e entramos na renda variável, estamos enfrentando um trade off. Estamos trocando a menor incerteza (volatilidade) e menor retorno por mais incerteza (volatilidade) em busca de maior retorno. Isto é trade off.

 

risco x retorno

 

 

O custo de alguma coisa é aquilo que você desiste para obtê-la.

Como todos nós enfrentamos trade offs, a tomada de decisão exige comparar os custos e benefícios de possibilidades alternativas de ação. Nada é perfeito. Nem precisa ser, basta ser melhor do que as suas alternativas. A célebre frase que diz: “mais vale um pássaro na mão do que dois voando“ é um exemplo típico. Você pode ficar com 1 pássaro (menor retorno) que já está na sua mão (menor risco) ou tentar pegar (maior risco) os outros 2 (maior retorno) que estão voando. Está aí mais um exemplo de trade off.

 

TRADE OFF COMO ESTRATÉGIA EMPRESARIAL

Uma das mais clássicas decisões estratégicas de competitividade empresarial é a decisão de ser competitivo por preço ou por diferenciação. O trade off aqui está em solucionar esta pergunta: Vamos possuir serviços de luxo ou serviços econômicos?

Trade off estratégico é a decisão de longo prazo que a empresa deve adotar. Por exemplo, vender produtos caros sabendo que o concorrente de menor preço terá maior fatia de mercado. O trade off, neste caso, é não atender estes clientes, que buscam menor preço e perder fatia de mercado (market share) para o concorrente. A empresa então está abrindo mão em ter a maior participação no mercado, o que não quer dizer que obteve menor rentabilidade. É bem parecido com o caso que citei acima do trade off “atacado x varejo”.

Melhorar e padronizar os processos, analisar os desperdícios, focar nos clientes, adquirir tecnologia e equipamentos, ou capacitar os colaboradores, são decisões de trade off que gestores tomam todos os dias.

 

TRADE OFF NA ECONOMIA

Trade off é o primeiro princípio da economia.

Um casal quando decide como gastar sua renda familiar, entra em um dilema de trade off. Eles podem comprar comida, roupas ou pagar uma viagem para a família. Ou podem poupar parte da renda para sua aposentadoria ou pagar a faculdade dos filhos. Quando decidem gastar um real a mais em qualquer uma dessas coisas, têm um real a menos para gastar em outras coisas.

 

collaboration desk

 

Reconhecer os trade offs em nossa vida é importante porque as pessoas somente podem tomar boas decisões se compreendem as opções que lhes estão disponíveis.

E como diria Benjamin Franklin: “A pior decisão é a indecisão!” e “São nos momentos de decisão que seu destino é decidido.” – Anthony Robbins

Bom, escrevi este artigo apenas para dizer resumidamente que:

“Toda decisão que você toma – toda decisão – não é uma decisão sobre o que você faz. É uma decisão sobre quem você é. Quando você vê isso, quando você entende isso, tudo muda. Você começa a ver a vida de um modo novo. Todos eventos, ocorrências e situações se transformam em oportunidades para fazer o que você veio fazer aqui.” – Neale Donald Walsch

Ou seja, tenha um propósito de vida, e faça escolhas baseadas neste propósito. Você verá que suas decisões passarão a ser muito mais fáceis. Já dizia Bob Marley: “Todo homem tem direito de decidir seu próprio destino.”

 escolhas

 

Ah, e para ajudá-lo (a) a tomar melhores decisões e fazer boas escolhas, segue um roteiro de perguntas criado pela Adriana de Araújo em seu blog que acho que irão facilitar suas escolhas.

 

 

COMO COMEÇAR A SOLUCIONAR SUAS DÚVIDAS NA TOMADA DE DECISÃO

1- O que você quer?
Tenha bem claro o que é importante para você. Respeite sua opinião. Se não sabe o que quer fica muito difícil escolher. Mais uma vez uma questão de propósito.

2- Quais são suas opções para realizar seu desejo?
Às vezes, recebemos duas propostas de trabalho, opções de mudança de cidade, de relacionamento, de escola, etc.

3- Avalie individualmente suas opções
O que se ganha em cada uma delas e também o que se perde. Lembre-se que ao escolher um caminho você ganha tudo o que esse caminho pode oferecer, mas os outros que não foram escolhidos não poderão proporcionar a você o que eles ofereciam. Toda escolha traz ganhos do que se escolheu e também perda do que se deixou de escolher.

4- Quais serão as consequências de cada opção?
Importante lembrar que ao escolher você terá consequências, tanto ganhos quando perdas. Aceitar isso é fundamental.

5– Faça uma lista de prós e contras
Ao finalizar essa lista, escreva de 0 a 3 por exemplo (sendo zero em menor importância e três sendo muito importante), ou seja, avalie o quanto cada item tem importância (qualifique os prós e contras) e não apenas a quantidade.

 

“Cada escolha uma renúncia isso é a vida.” – Charlie Brown Jr

 

E aí, quais os trade offs da sua vida? Qual possui maior dificuldade em tomar uma decisão? Compartilhe comigo e com os leitores comentando abaixo e quem sabe não podemos ajuda-lo (a). E se gostou, compartilhe com seus amigos.

Nos vemos no próximo post. Abraços!

Séries que todo Empreendedor deveria conhecer

Séries para empreendedores: Suits, Shark Tank, O Negócio, Silicon Valley, Meu Start, Undercover Boss, House of Cards, Breaking Bad, O Sócio, Gigantes da Indústria, Mad Men, Aprendiz, Bloomberg Game Changers

 

Está buscando séries para empreendedores? Quais séries para empreendedores os especialistas indicam? O que você pode aprender com cada uma destas séries para empreendedores?

 

Recentemente escrevi um artigo para o Blog do IESPE onde cito uma lista de séries, filmes e livros para empreendedores e gestores. Esta lista foi baseada em diversas listas de indicações de outros sites, revistas e especialistas que deram suas opiniões e indicaram alguns livros, filmes e séries que não podemos deixar de ver para aprendermos um pouco mais sobre os caminhos do empreendedorismo. Estes filmes, séries e livros, nos mostrarão o caminho percorrido por alguns empreendedores, o que eles fizeram que podemos nos inspirar e o que fizeram que não devemos fazer igual. Além disso, também nos motivarão a continuar a caminhada do empreendedorismo com mais vontade e força para seguir em frente.

 

Gostaria da opinião de vocês para me ajudarem a classificar estas séries. Quais destas séries você indicaria para empreendedores? Quais notas dariam para estas séries, avaliando o critério de ser interessante ou não para um empreendedor? Qual acha que não agrega em nada a vida de um empreendedor? Conto com a ajuda de vocês nas respostas deste artigo. Pode ser? Confesso que ainda não vi todas as indicações abaixo e, por isso, conto com sua ajuda para melhorar minhas avaliações.

 

O post completo, com um resumo de cada item da lista abaixo e com todos os filmes e livros que todo empreendedor deveria ver e ler, você pode conferir direto no Blog do IESPE.

 

SÉRIES PARA EMPREENDEDORES

Abaixo resumo sucintamente o que você, empreendedor, encontrará de lição em cada série. Este resumo se baseia na minha opinião (por já ter visto ou lido sobre) e a opinião dos leitores que me ajudam comentando este artigo. Dê sua contribuição também com seus comentários neste artigo.

 

1. Suits

suits
Suits

Para quem quer aprender a arte da negociação. Entenda o que seu cliente quer, busque soluções comuns e fora da caixa para conseguir atender a esta necessidade do cliente.

 

2. Shark Tank

shark_tank_judges_a_l
Shark Tank

Indico por ser real e mostrar o quão difícil (e espetacular) é um pitch. (No meu workshop “Pitch para startups” mostro como realizar um pitch e o que um investidor espera de um pitch.)

 

3. O Negócio

O-Negocio
O Negócio

Mostra como o mercado muda e por que você deve se atualizar sempre para se diferenciar dos seus concorrentes e manter seu negócio sempre vivo.

 

4. Silicon Valley

siliconvalley
Silicon Valley

A comédia da vida real de uma startup. Porque é melhor rir dos nossos problemas do que chorar.

 

5. Meu Start

meu start
Meu Start

Porque ouvir outros empreendedores é sempre um exercício de motivação.

 

6. Undercover Boss

undercover-boss-s1-2560x1450_1280x725_498432067718
Undercover Boss

Para conhecer a realidade da sua empresa sinta na pele o que seus funcionários sentem.

 

7. House of Cards

houseofcards
House of Cards

Entenda como funciona o poder e tenha discernimento para utilizar estas técnicas de forma justa, honesta e legal para desenvolver o seu negócio.

 

8. Breaking Bad

breaking-bad17
Breaking Bad

Não basta ter o melhor produto se não souber vendê-lo. Não basta ser o melhor cientista se não souber cuidar de negócios. Por isso procure sempre sócios e funcionários que complementem suas habilidades.

 

9. O Sócio

o sócio
O Sócio

O objetivo desta série é ajudar empreendedores a aumentarem seus lucros e crescerem sustentavelmente. Este também é meu propósito. Entre em contato e saiba como posso te ajudar.

 

10. Gigantes da Indústria

gigantes da industria
Gigantes da Indústria

Mais uma série para nos motivarmos com “Os caras” da indústria.

 

11. Mad Men

mad-men-header
Mad Men

Retrata o universo e as mudanças na publicidade na década de 60.

 

12. Aprendiz

aprendiz
Aprendiz

Reality show que mostra a contratação de um funcionário através da eliminação dos outros (um a um) e a valorização pelo mérito.

 

13. Bloomberg Game Changers

bloomberg
Bloomberg Game Changers

Se inspirar com quem já chegou lá nunca é de mais.

_________

E ai, curtiu as dicas?

 

Espero ter conseguido repassar, o mais resumido possível, o principal aprendizado de cada série. Se tiver outras sugestões, é só me enviar! Compartilhe o seu aprendizado com outros empreendedores também e vamos fortalecer o empreendedorismo no Brasil.

Abraço!

O que é a Rede Global do Empreendedorismo (RGE)?

Como líder local em Juiz de Fora da Rede Global do Empreendedorismo, resolvi compartilhar o que é a RGE e como você pode fazer parte da maior rede de empreendedorismo do mundo!

A RGE foi criada para desenvolver e engajar ecossistemas empreendedores a transformarem realidades.

Surgiu do movimento da Semana Global do Empreendedorismo com o objetivo de conectar o ecossistema empreendedor do Brasil, estimular discussões e realizações de atividades durante todo o ano e não somente em uma semana; garantindo que o empreendedorismo esteja presente na vida das pessoas, organizações e empresas todo o tempo.

A RGE faz isso por meio de uma rede que promove eventos, programas, competições, dados e qualquer outra iniciativa sobre empreendedorismo para inspirar mais pessoas a seguirem seus sonhos de empreender e fortalecer a discussão sobre o ambiente de negócios.

 

NA PRÁTICA

O QUE?

– Rede

– Engajamento

– Desenvolvimento

– Ecossistema Empreendedor

– Transformação

 

POR QUÊ?

– Presença

– Frequência

– Discussão

– Conexão

– Ação

 

COMO?

– Eventos

– Programas

– Competições

– Parcerias com governos

– Mídia

 

inspirar

 

HISTÓRICO DA RGE

 

2008Nascimento da SGE

– Início da SGE no Brasil e no mundo

 

2011Descentralização

– Criação do Conselho Nacional

Endeavor Brasil, Aliança Empreendedora, Artemisia, Anprotec, Ashoka, Brasil Junior, Conaje, Sebrae, Anjos do Brasil, Junior Achievemente.

 

 

ENDVR_LOGO_FINAL_BRS_2C_NOTAG_LRG

parceiros

 

2012 – Regionalização

– Criação dos Comitês Regionais para auxiliar na capilarização e liderança da SGE em diferentes regiões.

 

2014 – Crescimento

– Foram criados mais de 25 novos comitês chegando a um total de 37 em 20 estados.

 

2015 – Nascimento da RGE

– Formalização da Rede Global do Empreendedorismo no Brasil

 

SONHO GRANDE: AJUDAR NO DESENVOLVIMENTO DE ECOSSISTEMAS EMPREENDEDORES

 

O IMPACTO DA REDE AO LONGO DOS ANOS

brasil

dados

 

MISSÃO DA REDE EM 3 PILARES

 

pilares

 

APOIADORES INTERNACIONAIS

– Randall Kempner – Aspen Network

– Daniel Isenberg – Babson Project

– Muhammad Yunnus – Prêmio Nobel da Paz

– Richard Branson – Virgin Group

– Fiorina Mugione – UNCTAD

– Barack Obama – Presidente USA

– Bill Clinton – Ex-Presidente dos USA

– Hillary Clinton – Secretária de Estado

– Jonathan Ortmans – Kauffman Foundation

 

APOIADORES NACIONAIS

– Preto Zezé – CUFA

– Oskar Metsavaht – Osklen

– Bruno Caetano – Sebrae SP

– Luiz Helena Trajano – Magazine Luiza

– Abílio Diniz – Grupo Pão de Açucar

– Fábio Barbosa – CEO Grupo Abril

– Luiz Seabra – Natura

– Rodrigo Baggio – CDI

– Pedro Passos – Natura

 

 

O tema deste ano de 2016 é:

 

“COMO ECOSSISTEMAS EMPREENDEDORES SUPERAM CRISES”

 

E as temáticas são:

 

– Políticas públicas

– Vendas e marketing

– Inspiração

– Gestão e operação de negócios

– Empreendedorismo Social

– Finanças

– Startups

– Crescimento do negócio

– Investimento e capital

– Inovação

– Liderança e gestão de problemas

 politicas

 

COMITÊS LOCAIS

comites

 

COMO PARTICIPAR

 

PARCEIRO

– Realize atividades relacionadas a empreendedorismo e divulgue para todo o Brasil.

 

PARTICIPANTE

– Participe de centenas de atividades na sua região. Confira a agenda de atividades da RGE.

 

LÍDERES

– Seja protagonista de RGE! Lidere o movimento na sua região. Ajude a construir o ecossistema empreendedor da sua cidade.

 

APOIADOR

– Contribua para o empreendedorismo no Brasil oferecendo para a rede serviços e produtos para ajudar a RGE.

 

FAÇA PARTE DESTA REDE

Saiba mais em: www.empreendedorismo.org.br

 

Propósito: o que é e por que você deveria ter um

 

Nada melhor do que começar este blog falando sobre propósito.

 

Há dois dias importantes na sua vida. O dia em que nasceu e o dia em que descobriu por quê.” – Mark Twain

 

Propósito é aquilo que se busca alcançar, é um objetivo, uma finalidade. É aquilo que se tem intenção de realizar, um intuito. Aquilo que se busca atingir. O que se quer fazer. Propósito é o fim para que exista um sentido. Missão, é O QUE nós fazemos. Propósito, é o POR QUE nós fazemos.

Qual é o sentido de viver para trabalhar? Qual o propósito de dedicar pelo menos um terço – geralmente muito mais – da sua vida a atividades cujo sentido desconheça? Você é feliz com o que faz?

O propósito de uma pessoa deve representar a razão de existir desta pessoa. O desafio está em compreender o que gera significado à sua vida. Um propósito deve ser motivacional e deixar claro “por que fazemos o que fazemos”. Enquanto você pode atingir estratégias ou objetivos, um propósito nunca pode ser considerado finalizado. A busca pelo propósito seguirá como uma estrela-guia no horizonte, sempre inspirando e estimulando a mudança e o progresso da pessoa em busca de perseguir sua razão de existir. Bons propósitos dão coerência às atividades de uma pessoa e sentido à sua existência.

Descobrir / ter / cultivar um propósito é buscar entender qual sua missão no mundo, qual contribuição você pretende deixar para o planeta, para sua família, para seus colegas, para seus vizinhos.

 

Propósito

 

O entendimento claro de POR QUE eu faço o que eu faço – e o quanto isso tem um impacto positivo na vida de outras pessoas – motiva, inspira, une, dá sentido e é o catalisador do esforço extra, do trabalho em equipe, da criatividade, da vontade de fazer o seu melhor. Entretanto, chegar nesses resultados depende da principal regra de um bom propósito: FAZER, e não apenas FALAR.

Ter um propósito claro na vida é saber onde se quer chegar – e, sobretudo, dispor da energia necessária para enfrentar a trajetória, que certamente não será fácil.

 

EMPREENDER é algo que requer visão, disciplina e determinação. Mas, existe um certo ingrediente que tem o potencial de mudar o perfil de muitos empreendimentos: o propósito.

Empreender com um propósito faz com que a criação e a execução de um plano de negócios seja algo mais instigante e os resultados, melhores.

Se você tem uma grande ideia e pensa em empreender, não deixe de conciliar seu plano de negócios com seus sonhos, e deixe sua visão de um mundo melhor provocar muitas das mudanças.

O propósito do empreendedorismo é muito claro e diz respeito aos fortes de espírito, dispostos a transformar simples sonhos em realidade com base em valores e princípios bem definidos.

O momento da decisão de criar o negócio é importante, mas quando o empreendedor encontra seu verdadeiro propósito para empreender, sua relação com sua criação se torna ainda mais forte, consistente e, principalmente, resiliente.

Ter um propósito faz toda a diferença. E quanto antes você descobrir o seu, melhor.

Se ainda não descobriu, o professor Marcelo Pimenta cita “Quatro passos para ajudar a descobrir seu propósito“, Fred Moraes, do Simplificando Negócios, cria um template para te ajudar a construir um “Propósito Profissional” e o Movimento Empreenda criou a Ferramenta “Propósito Pessoal para Empreendedor“. Acredito que estas ferramentas poderão te ajudar a encontrar o seu verdadeiro propósito.

Meu propósito: “Mudar o mundo através do empreendedorismo.” Criar e ajudar as pessoas a criarem e gerirem negócios. Aprender, praticar e ensinar empreendedorismo. Seguindo meu propósito, pretendo ajudar as pessoas a seguirem o delas.

Simon Sinek, afirma em seu TED que, em geral, todos sabem o que fazem, alguns sabem como fazem, porém, raríssimos são aqueles que sabem o porquê fazem aquilo que fazem. Assistam a este TED para entender que “as pessoas não compram o que você faz, elas compram o porquê você faz”. Isso é propósito!

 

E ai, gostou do post? Então compartilhe com a gente o seu propósito nos comentários.

 

E lembre-se: Trabalhe com aquilo que você ama, porque não se pode esperar cinco dias para aproveitar apenas dois no fim de semana.

 

Fontes utilizadas neste post:
http://canaisduplo.com.br/por-que-sua-marca-existe/
http://descola.org/drops/aprenda-com-os-grandes-do-empreendedorismo-tenha-um-proposito/
https://endeavor.org.br/proposito/